quinta-feira, fevereiro 17, 2005

Partido Socialista

Grande aglomerado de pessoas. Tambores. Ora tocam ora deixam de tocar. Asobiadelas e berros a um carro-propaganda com a cara de Santana Lopes. Correria. Alguém andava a distribuir cachecóis e fitas porta-chaves(?). De repente invadem a estrada. Carros a apitar. Mandam (?) param o trânsito. Primeiro sai o staff: jovens de fatos e auriculares que andam umas centenas de metros à frente da comitiva para decidir qual o caminho que vão seguir, dependendo do número de pessoas que encontram. Depois... bem depois foi a cena do dia: dezenas de jornalistas que aparecem não se sabe bem de onde. Sobem cadeiras de cafés, trepam por janelas, penduram-se na parece de uma igreja (!). Uns metros em tornos de José Sócrates só há jornalistas. Mal pára a cumprimentar alguém amontoam-se microfones.
Pára à minha frente. Aperto de mão. Reconhece a pasta de estudante que levo na mão. Microfones ente mim e ele. Pergunta se sou estudante. Afirmativo. Repete 2 vezes: "O PS tem muita atenção ao ensino. Plano tecnológico". Levo com uma câmara de filmar na cabeça. António José Seguro toma o lugar à minha fente e cumprimenta-me. José Lello pousa a mão no meu ombro e diz algo que não percebo. Jornalista tropeça numa escada. 2 meninas entregam-me dois panfletos. Não os recebo. Uma delas diz: "Vota PS". Tambores. Mais staff.